Mercado DIGITAL da música dita as regras do jogo

Mercado DIGITAL da música dita as regras do jogo

Pela primeira vez na história, o negócio digital representa 50% do negócio das gravadoras. A Indústria Fonográfica, após anos de decadência, teve em 2016 um crescimento relevante, graças ao Streaming que, segundo o boletim Global Music Report, houve uma porcentagem de 5,9% de aumento, o que significa a maior porcentagem desde 1997. Vamos entender o que tá rolando?

Foto: FreePik

A cada ano que passa, observa-se as mudanças nos hábitos dos usuários, que cada vez mais abraçam o consumo de música através do streaming. Estima-se que plataformas como Apple Music, Spotify, Deezer, entre outras, contabilizam cerca de 112 milhões de usuários que pagam pelos serviços. Somando os que são clientes free chegamos à cifra de 212 milhões de usuários.

Veja também as 5 dicas para deixar o seu perfil do Spotify mais interessante

O que está em jogo?

Há hoje uma grande concorrência entre os serviços que disponibilizam música de forma digital e o crescimento que observamos surge a partir dessa disputa entre quem oferece as maiores vantagens para o consumidor.

As grandes gravadoras continuam com a missão de descobrir, nutrir e promover artistas. Paralelamente, estas gravadoras construem sistemas e infra-estruturas que permitem a licença geral de serviços de música digital, desenvolvendo novos mercados e chegando a mais gente. Estratégias e estratégias são criadas para que os negócios se adaptem aos novos estilos de vida e aos mais diversos territórios.

Se por um lado, o streaming vai de vento em popa, por outro, houve uma queda de 20,5% nos rendimentos obtidos a partir de downloads de músicas, como iTunes da Apple que está perdendo terreno para as novas plataformas. O que também sofreu uma queda foram as vendas de discos que abaixaram 7,6%.

Se o mercado digital representa 50% de todo o mercado da música hoje, acredite que este é apenas o começo. É preciso não só entender, mas estar neste mercado, disponibilizando suas músicas em plataformas de streaming, de sincronização, no Youtube e em todos os outros espaços possíveis. Assim, será fácil ser encontrado pelo seu público.

Falando em digital, todo músico deve ter um site: 5 motivos para criar o seu!

 

Sobre o Autor

La Otra

Soluções criativas no ecossistema musical

Deixe seu comentário