Há anos somos contaminados com o pensamento de que “música não dá dinheiro”, passado de geração a geração e que simplesmente não representa o mundo atual. A Indústria da Música movimenta bilhões ao redor do mundo e ainda que grande parte do bolo esteja na mão de poucos artistas e empresários, muitos seres humanos como eu e você podem viver de música. Olha que coisa boa!

Segundo dados do SEBRAE, há 91.023 empresas formalizadas trabalhando no Mercado Musical Brasileiro. Ou seja, tem muita gente fazendo o que ama e sendo pago para isso. E como sei que você quer logo ganhar dinheiro fazendo música, te dou agora 20 ideias de pequenas coisas que farão toda a diferença.

Foto: Pixabay

Anote:

1- Distribuição digital da sua música: singles, EP’s e álbuns podem ser distribuídos para Itunes, Apple Music, Deezer, Spotify, entre outros.

2- Tenha vídeos rentabilizando no Youtube: a cada novo view você ganha um pouquinho. Se você tem vídeos com grande número de visualizações, sua conta cresce bastante.

3- Faça parcerias com marcas: se você tem um bom números de seguidores, com certeza muitas marcas terão interesse na propaganda que pode ser feita em suas redes.

4- Dê aulas de música: sendo bom músico ou cantor, muitas pessoas se espelham em você e querem aprender tudo o que possa ser ensinado.

5- Seja músico freelancer: tocar na sua banda é o que há de melhor, mas isso não quer dizer que tocar com outras pessoas seja ruim, né?

6- Venda: camisetas, adesivos, discos, bonés, canecas e tudo aquilo que tenha a ver com seu trabalho musical. Os fãs agradecem!

7- Licencie suas músicas: para filmes, séries, propagandas, que além de pagar bem ainda divulgam o seu trabalho de uma maneira bem interessante.

8- Tenha variados formatos de show: encaixe seu trabalho em versões acústicas, com DJ, com diferentes formações de banda. Ouse!

9- Saia do óbvio: leve seus discos para vender em lugares diferentes como cafeterias ou lojas que tenham a ver com seu público. As feiras alternativas também funcionam bem!

10- Faça música para video game: pode ser a trilha completa como também efeitos sonoros para os jogos. É um mercado que só cresce!

11- Toque na rua: você mostra o seu som para MUITA gente, se divulga e leva uma grana. Uma boa combinação, né?

12- Tenha um site: venda sua música, seus produtos e serviços. As compras podem ser feitas diretamente na sua página e pagas através de mecanismos como “Pagseguro” ou “Paypal“.

13- Escreva partituras: muita gente precisa deste serviço. É uma boa oportunidade para quem sabe  escrever e tem tempo livre.

14- Crie trilhas para vídeos corporativos: as empresas de audiovisual precisam de trilhas para os vídeos contratados por empresas e muitas vezes recorrem a freelancers.

15- Toque em casamento: ter um projeto que se encaixe em recepções e festas de casamento é garantia de agenda cheia.

16- Toque em cruzeiros: uma maneira de tocar viajando. Que tal  uma oportunidade de conhecer muitos lugares e pessoas diferentes?

17- Crie um fã clube: a ideia é criar um clube em que as pessoas paguem uma pequena mensalidade como membros. Em troca você pode oferecer pequenas apresentações ou produtos exclusivos.

18- Faça shows online: desde qualquer lugar do mundo, em sites como o ClapMe, você pode vender ingressos para sua apresentação.

19- Organize eventos: pode ser um mini festival, um encontro musical, uma festa com variadas atrações e tudo mais que sua imaginação permitir.

20- Participe de concursos: sempre há oportunidades com prêmios em dinheiro e é só você ficar de antena ligada.

Estas foram apenas algumas ideias que podem te inspirar, mas para cada artista existem milhares de possibilidades. Cada um escolhe o que melhor se encaixa no seu estilo de vida. O importante é saber exatamente aonde quer chegar e não perder o foco e a energia.

Tá pensando em gravar um disco? Baixe agora nosso e-book “Planejando seu disco“!

 E quer mais dicas para poder viver de música? Participe da #EscolaDaNathy, no Youtube!

Na Escola da Nathy rolam aulas ao vivo, sobre Empreendedorismo e Marketing Musical, no Youtube, toda terça-feira às 11h (horário de Brasília).